Qual a diferença entre os Jogos Olímpicos Especiais e os Jogos Paralímpicos na a…

✔️Qual a diferença entre os Jogos Olímpicos Especiais e os Jogos Paralímpicos na actividade paraequestre?

Embora regidos por duas organizações diferentes, ambos são reconhecidos pelo Comité Olímpico. Cada país tem o seu comité. Assim em Portugal temos o Comité Special Olympics Portugal (https://www.specialolympics.org/pro…/europe-eurasia/portugal) e o Comitê Paralímpico Portugal (https://paralimpicos.pt/).

✔️Que diferenças há entre os atletas?

Nos Specials os atletas têm que ter obrigatoriamente uma deficiência ao nível intelectual, como por exemplo uma dificuldade cognitiva (na aquisição de conhecimento). Em Portugal são as associações CERCI e APCDM, que em colaboração com centros hípicos, mais atletas têm nesta classe.

Já os atletas paralímpicos são normalmente portadores de deficiência motora a qual pode abranger várias categorias: amputados, paralisia cerebral sem dificuldade cognitiva, cegueira, paralisias de membros e Les Autres (deficiências que não se enquadram nestas categorias).

✔️Que tipos de modalidades desenvolvem?

A nível equestre, os atletas Specials podem ser enquadrados de acordo com o seu grau de deficiência em diferentes divisões (divisioning) e desenvolver várias actividades https://www.specialolympics.org/our-work/sports/equestrian. Estas provas não são regulamentadas nem pelas federações nacionais, nem pela FEI.

A única modalidade equestre paralímpica é actualmente a paradressage, disciplina regulamentada pela Federação Equestre Internacional (FEI) e gerida pelas federações a nível nacional, no caso de Portugal, pela Federação Equestre Portuguesa (FEP) . A paradressage também tem vários classes de acordo com a deficiência em causa https://www.paralympic.org/equestrian.

Existe ainda uma segunda actividade paraequestre, a paratrelagem, que por não ser modalidade olímpica é apenas gerida pela FEI e respectivas federações nacionais.

✔️Specials e Paralímpicos em Portugal

Actualmente encontram-se quatro atletas nos Special Olympic Games que decorrem agora em Março em Abu Dhabi.

Os atletas de paradressage portugueses continuam-se a debater com as dificuldades de obter os mínimos para os Campeonatos da Europa e Jogos Paralímpicos, em virtude do cancelamento das provas internacionais em Portugal por falta de apoio. Isto faz com que o cavaleiros de paradressage se tenham que deslocar a provas internacionais fora de Portugal. Para fazer face a estes custos extra foi criada uma acção de crowdfunding de apoio à equipa Cardiga Paradressage Team.

Contribua e passe a informação https://ppl.pt/alequine-paradressage.

Veja mais na nossa página do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.